NOTÍCIAS SINDICAIS

Riscos ocupacionais: você sabe identificá-los?

Qualquer ambiente de trabalho pode oferecer riscos à saúde do trabalhador. Por isso, os riscos ocupacionais são importantes classificações dadas pela Secretaria do Trabalho (que atualmente faz parte do Ministério da Economia) para garantir que os espaços de atividade laboral sejam mais seguros. Para cada tipo de atividade desempenhada, bem como agentes no local que

Sabia que existem dois tipos de auxílio-doença?

O auxílio-doença é garantido aos trabalhadores que contribuem para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e precisam se afastar do trabalho. Mas é preciso estar atento porque o motivo do afastamento determina o tipo de benefício que o trabalhador irá receber: o auxílio-doença comum ou o auxílio-doença acidentário. Apesar da semelhança entre os nomes,

O que fazer quando a licença-paternidade ocorre durante as férias?

Depois de muita luta, os trabalhadores conquistaram o direito de se afastar do trabalho logo após o nascimento do filho. Décadas atrás, prevalecia as regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que concede apenas um dia de afastamento para o trabalhador. Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, essa garantia foi ampliada para

Empresa não pode cortar benefícios dos funcionários

Os direitos estão no centro da disputa de interesses entre os patrões e empregados. A Reforma Trabalhista, que alterou mais de 100 pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), é um exemplo da capacidade dos grandes empresários de se unirem para aumentar sua margem de lucro. Muitos trabalhadores não sabem que, apesar de tantos

Para que serve o exame demissional?

Importante para certificar que o trabalhador está deixando a empresa com a saúde em dia, o exame demissional teve algumas regras alteradas. Uma portaria do extinto Ministério do Trabalho divulgado em dezembro de 2018 alterou a Norma Regulamentadora nº 7 e agora o exame pode ser realizado até 10 dias depois do fim do vínculo

Quando o trabalhador tem direito a receber as férias proporcionais?

A legislação garante ao trabalhador um período de férias de 30 dias a cada 12 meses trabalhados. Quando o contrato de trabalho é finalizado antes desse período se completar, o empregado tem direito às férias proporcionais. Mas é preciso ficar atento: em algumas circunstâncias, o patrão não é obrigado a repassar esse valor. É o

Demissão de gestantes: nem durante o período de experiência

Um dos direitos mais conhecidos pelos trabalhadores é o que assegura estabilidade no emprego da gestante. A legislação estabelece que mulheres grávidas só podem ser dispensadas de seus postos de trabalho por justa causa. Caso contrário, o patrão deve mantê-la empregada até cinco meses após o nascimento do bebê. O que pouca gente sabe é

O que fazer quando o período de férias não é respeitado

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e a Constituição Federal asseguram o direito a desfrutar de férias anuais de trinta dias corridos, sendo devidamente remuneradas com um adicional de um terço a mais no seu salário habitual. “Fui contratado em agosto. Posso marcar minhas férias para fevereiro?”. Não, pois há um prazo de 12

Trabalho x maternidade: o que fazer em casos de bebê natimorto

A gravidez é um acontecimento especial na vida de muitas mulheres, marcado pela preparação e planejamento voltados para a nova vida que está por vir. Mas às vezes algo inesperado acontece e, infelizmente, a maternidade não se realiza – seja porque o bebê não sobreviveu na barriga da mãe, seja por ele ter nascido morto.

O sindicato protege o trabalhador quando a empresa desrespeita as leis

Em muitos locais de trabalho, o assédio moral e o desrespeito às leis são tão comuns que se tornam praticamente parte da cultura da empresa. Quando se vê diante de abusos, atrasos salariais e humilhações, o trabalhador muitas vezes se vê num beco sem saída. O que fazer quando o problema vem da direção ou